Professor inova com Projetor Data show portátil em sala de aula

Projetor Data show permite uma interação maior dos alunos com o conteúdo

Desde julho de 2014, um projetor data show de bolso passou a fazer parte do material de trabalho do professor de geografia da rede pública paulista Caio Tancredi, junto com os livros e diário de classe. E colocou o giz e apagador em segundo plano, apenas para explicações mais especificas na lousa.

projetor data show

“Na escola em que leciono, temos projetor data show na sala de vídeo, que conta com uma estrutura muito boa, com ar condicionado inclusive, mas ela deve ser compartilhada por todo o grupo docente”, explica o professor. “Em um determinado ponto, eu queria reservar a sala o tempo todo, o que não seria justo com os colegas e alunos de outras turmas”, ele acrescenta em tom de brincadeira.

O governo paulista investe no uso do projetor data show e na reforma das salas de vídeo das escolas que compõem a sua rede de ensino. “Além do projetor data show fixo no nosso espaço multimídia, contamos com outras duas unidades reservas que podem ser utilizadas para uma palestra no pátio, por exemplo, ou em outra parte da escola, caso a sala de vídeo esteja ocupada”, explica a coordenadora Viviane Oliveira.

A ideia de um projetor data show específico para a sua disciplina, surgiu aos poucos para Caio. Segundo ele, o tempo gasto escrevendo na lousa atrapalhava seu planejamento, ocupava muito espaço das aulas, além de ser cansativo. “Essa era uma questão que me incomodava, vivemos na era da informação instantânea e virtual fora da sala de aula, mas quando tocava o sinal, éramos reduzidos a minha capacidade de explanação, alguns desenhos mal feitos na lousa e a imaginação dos alunos”, conta Caio.

Para o professor, o projetor data show auxilia principalmente nas aulas de geografia física. “O aluno precisa ver o mundo para compreender. Você está explicando a dinâmica do clima e cita o nordeste brasileiro, ou um trecho da África, como exemplo de deserto, fica mais difícil entender causa e consequência se você não vê esses lugares, sua posição no globo, as correntes de ar e marítimas que influenciam o clima”.

A solução, um projetor data show do tamanho de um telefone celular, veio em uma viagem para os Estados Unidos. “Eu já estava conhecido na escola como “o professor chatão que quer a sala de vídeo só pra ele”, e sempre pensava em comprar um projetor data show para as aulas. Mas a questão do tamanho não era prático. Mas nas férias, ao visitar Miami ao lado da minha esposa, vi uma versão portátil que era tudo que eu precisava”, lembra Caio.

O professor entrou na loja, testou e comprou o projetor data show da marca Philips. “Ele tem uma boa capacidade de bateria, e é autossuficiente, basta colocar o cartão de memória e ele lê arquivos de vídeo, fotos, música e até slides” celebra o educador. O modelo adquirido não tem a mesma resolução ou capacidade de iluminação do tamanho tradicional, mas para um ambiente fechado, é uma ótima opção.

“Fiquei muito contente com o resultado do projetor data show, acredito estar levando as minhas aulas à outro nível de qualidade, os alunos se interessam mais, e já ouço outros professores interessados em fazer o mesmo. É o começo de outra era na sala de aula”, finaliza Caio.

Deixe uma resposta